quinta-feira, 22 de abril de 2010

no início



ao que as linhas não escondem
ide o destino de um dédalo
palma, alma e sinais
à vontade e alado feito ícaro
livre a loa de ancestrais
cercado à guisa destes sonhos
guiando legiões angelicais
precipitou-se num mergulho intenso
e inagura em si novos umbrais

4 comentários:

Gislaine disse...

Estou gostando de ver! Novos e lindos poemas sendo escritos novamente! É isso aí!

Henrik disse...

novos umbrais é tudo o que precisamos, minto, por vezes de meras janelinhas.

srta assis disse...

Mas o motivo ou a causa do retorno às letras é reconhecidamente belo, daí tanta inspiração!

Também gosto disso, deste modo temos acesso à alma do pai, de um recente e apaixonado pai...

Rayane Falcão disse...

"Entre outras coisas..." novos umbrais se abrem a cada dia, escurecendo um pouco essa claridade que cega...

ei querido!
então, aquele blog meu ta desativado, agora é este, add ae:
tempodecaracois.blogspot.com

beijo!