quinta-feira, 27 de novembro de 2008


deitam ainda por sobre as sombras
que as vezes mudam de lugar ou de luz
quando não há tempo e nem contrários
e por fora um lago sereno pode ser mar

com pequenas letras fazem do amor um pouco mais
nas enormes vontades ganham outras vozes
e preferem voltar por outros caminhos
mas que vão dar sempre do lado de dentro

onde amontoados alguns sonhos escondidos confabulam
a cata do nome para uma vulnerável fortaleza

Um comentário:

romério rômulo disse...

marden:
estive no ocio.ative lá.
romério