sábado, 15 de novembro de 2008


minha alma tem nos olhos meus segredos
bem guardados, disfarçados em brinquedos
que retira vez em quando pra lembrar do meu amor

leva a sério a fantasia quando canta
com alegria de quem não conhece a dor
de uma história muito igual, de um sonhador

e se ri da sua janela, ri do mundo
que sem nenhum pano de fundo
estranha o jeito do seu canto de clamor

agora, descabida, deu de si a imensidão
viajou por entre as linhas mais profundas
e não sabe, se perdeu a sua alma
entre a minha e a sua mão

3 comentários:

matheus matheus disse...

que bonito! vc escreve bem, han?

Camila disse...

Sempre ouvi dizer que os olhos são as janelas da alma... e você soube usar muito melhor o contrário!
Você e seus caos me surpreendem... positivamente!
Saudade de moço!
Beijo

danúbia pessoa disse...

belos olhos!!!
belas palavras!!!
bela alma!!!
e um belo beijo procê...