quarta-feira, 19 de agosto de 2009

ao gosto dessa graça


aqui dentro desse apelo uma canção enfeitiçada
enfeita a voz aqui bem perto onde calada
uma bárbara cunhã desdobra a sílfide emoção

aqui de dentro desse enleio um fio solto dessa fala
se faz rima e harmonia dessa díade embolada
que vem certa, vem depressa, vem fazer a louvação

porque quer seja uma cantiga ou quer seja uma sonata
o arranjo roto da levada vai fazer dentro da caixa
um arroubo novo e desmedido em honra ao lume da nação

do canto novo e já exposto ao gosto dessa graça
passa o verso num segredo feito o voo duma garça
sem destino, sem demora, sem receio e sem razão




para Bárbara Leite

Um comentário:

Cαmilα ♥ disse...

'sem destino, sem demora, sem receio e sem razão'
Voando... livremente.
Lindamente escrito.

Um beijO

Ps. Lembrei da musica Saber Voar do Chimarruts.