sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

n'algum lugar



nenhuma rosa nas mãos
mas o desejo de partilhar
as cores de algum povo
esteve sempre em minha raiz
nenhum recado ao rei
porque minha volta
é de lugares ermos
da calma que trago em mim
apenas o olhar e a alma
são os segredos que me contaram
e nenhum guardava a verdade
do pó da estrada em mim
muitas músicas se farão
mesmo que mudas de si
com dedos e silêncios
hei de inventar um dia
uma mágica de adormecer
os homens que a muito
impedem as crianças de acordar
e assim, neste dia ou noite
hão de entender as minhas pegadas

Um comentário:

danúbia disse...

"eu preparo uma canção..."

feita de pegadas ou não...