terça-feira, 22 de julho de 2008

de hortelã com travesseiro


de quem poderia existir sob
o que há de real nos sonhos
e de magia na realidade, penso
pode responder por várias risos
ter uns olhos indecisos
e até ter nome de uma prima
mas ( ... )
minha pouca e única certeza
arrisco mínima!
é que se a gargalhada vier
de repente acompanhada
de um cheiro de hortelã
com travesseiro
acreditem: pode ser que ainda exista
amor por entre os dedos!

um poema para Elisa

3 comentários:

Elisa Gabriela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elisa Gabriela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eu disse...

Bom... hortelã lembra avó!
travesseiro com Hortelã lembra madrinha de batismo...
De tudo, resta um cheiro de chá, de pum... de gases expelidos.
Ha mais que se perder entre os dedos que o fica nas mãos... Lembra-se?