sexta-feira, 4 de abril de 2008

ar


ante o risco da palavra dura
vivo disperso suave
caminho torpe a rua escura
e sigo sem nenhum entrave

vesgo vejo o muro falso
paro e arrasto o cisco (trave?)
susto e caio, rôo o osso
um narciso a mais na nave

passos calmos vejo o mar
e entre a noite e o fim do dia
decido mudo...
ar, ar, ar...

2 comentários:

danúbia disse...

nem sei pq mas esse ai eu gosto pra (pí)...
...acho que sinto falta de ar.
bj.

Anônimo disse...

Conheço um parecido.

Caminho disperso, suave
A rua arrasto, um resto
E no olho o cisco é trave.
(não me lembro muito bem)

Lembra-se?

bjs


srta assis