sexta-feira, 4 de novembro de 2011

fibra a fibra



de onde pousei os olhos talvez
sem que o corpo acompanhasse
e era tempo de distância,
talvez por certo era adiante
onde iria o tal amor

mas sou um homem fraco
e coração por demais que se desdobra
fibra a fibra vai-se embora
com o silêncio da canção

e as mãos banzas acompanham o mundo
tentam em vão agarrar-se em algo
carne, livros, sapatos, alguma flor?
vai o mundo bizarro a tropeção

já quis ficar, já me prostei, e teimoso
quase dei as costas pr'esse mundo vão

besteira! tempo presente, homens presentes
sem mistificação.

mas de delicadeza em delicadeza
dia desses ainda me mato

de esperança, amor e caos
e o que salvar-se dessa errante poesia

6 comentários:

Michelle Matias disse...

Delicado!

carlos disse...

caro(a) amigo(a) venho com muito carinho te dar os meus parabéns pelo o seu blog.
Eu trabalho com uma empresa da qual através dos nossos serviços você poderá ganhar dinheiro com os seus blogs, não poderei estar imformando a respeito aqui pois seria fora de ética mas si você si enteresar pode enviar um email para carlosmelhoredevida@hotmail.com com o assunto "quero conhecer o sistema de ganhar dinheiro com site,blog entre outras" para começar a ganhar dinheiro não precisa investir nada, estarei aguardando a tua resposta desde já te deseijo um grande sucesso.

karoline ortega disse...

Parabéns! suas palavras ora confortam ora inspiram... curti mto!

marden disse...

...E a vida não é assim, Karoline?! Valeu pela visita! Vou retribuir.

... disse...

Eaii tudo bem meu querido(a), adorei o blog, e já estou seguindo, se quizer me acompanhar também, tenho um pequeno portifolio na rede também.
É www.raiquemd.blogspot.com
Grande Abraço e Sucesso.

Anônimo disse...

genuinamente honesto.