sexta-feira, 12 de novembro de 2010

poema de jardim



umas poucas novas invenções
e a novidade da política nacional
uns rumores pequenos de jardim, uma flor!
alguma poesia que em mim enraizou
e uma carta amarelecida que não li

umas brumas de amores em perfume
e as coisinhas triviais do dia a dia
outras mais sérias do calado sentido,
do mistério engrandecido e frágil
desse meu banzo coração de carne e sonho

de tudo, tudo mesmo que queria te dizer
fiz um poema, menina,
tão seu e acanhado, tão tímido!
que me comove, que emociona só a idéia
de sabê-lo ao palco dos teus olhos

esses mesmos... que em brinquedos
disfarçam a minha dor

e uns segredos que ainda quero tanto te contar

2 comentários:

Cris de Souza disse...

até eu, fiquei curiosa...

coisa linda!

Norielem JMartins disse...

Gostei, linda a imagem. Bjs