terça-feira, 10 de junho de 2008

quem quer rock n' roll?



Apareçam lá no luz de minas (também conhecido como bar do Said) no sábado, dia 14, às 16:00hs pra conferir o show da banda CRATERAS!

ingressos a R$5,00 com o Samuca (96595755), com o Said (96416152) ou no posto são geraldo com a Adriana.


Seguinte, e pra quem estiver lá e também for capaz de ler poemas escritos por mim, vou estar comercilaizando minha poesia! Um pequeno artefato literário (feito a mão!) e vai custar só R$1,00.



amostra grátis!

uma parada de 20! não de 30!
do papa-tudo, do bão!
aquele amarelinho
só pra começar e ir até
onde a noite é sem-noção
do jeito que a gente espera
que seja desde segunda
contando os carros e as bundas
entre outras mentiras menos
sensatas dessa faina
de achar que as putas são
ovelhas (negras?) e mal pagas
com o salário abaixo
do nível das águas
do rio são joão
cheio de bosta onde
os políticos boiam
sem o menor esforço
e gastos de campanha
r o u b a d o s !

15 comentários:

Camila disse...

Bom programa para sábado!
Muito legal...
=)

marden disse...

Aparece lá, Camila!

Dani disse...

Gostei de quase todas as poesias postadas em seu blog, entretanto a deste post achei pesada demais.
Valeria a pena adquirir seus pequeno "artefato literario".
Será comercializado em seu blog também?
Bjim

marden disse...

Legal, Dani! Bem vinda e fique à vontade pra comentar sempre.

O 'amostra grátis' é reflexo dos tempos!
A poesia é só o veículo.

O artefato na verdade é pra divulgar o CAOSCONTRÁRIO meu próximo livro de poesia. Nele só alguns poemas que já estão aqui no blog. Mas se o interesse ainda persistir, posso enviá-lo a você, é só me mandar o endereço.

Beijo

Anônimo disse...

Tô de cara! Nunca pensei que tudo que abomino pudesse usar o pseudônimo de poesia. Principalmente a sua, que era cor de rosa e pura. Queria ter tomado conhecimento de seu artefato antes... É uma boa idéia a ser vendida... De repente numa paradinha mais leve q as de papa Tudo.

srta assis disse...

Oi Poeta!

Disse que todos os posts anônimos poderiam ser meus, mas esse aí de cima, nem de longe...
Afinal "amostra grátis" não é o que "eu mais abomino"...
Principalmente se for do Papa.
ha ha

bj

marden disse...

Anônimo, para muito além do caráter tautológico que assume a poesia em sua possibilidade de fingir e se fazer diferente podendo até, para contrariedade dos mais românticos, transmutar-se em verdades, tanto que aqui o que disse abominar é pessoal, eu lhe digo que minha poesia pode ter todas as cores que eu quiser, inclusive a que citou. Fato é que não deixa de ser genuína, mesmo que não seja pura pra você. Mas garanto que ela faz algumas cabeças, e o melhor, é 100% lícita e não causa dependência!


Srta Assis, agora eu sei que não foi você!
Mas quanto a parada da poesia, eu fico com a mais barata mesmo!

abraço

Anônimo disse...

Por mais que você tenha fingido nao saber que era eu ( o anônimo) só nao coloquei meu nome porque nao sei (ainda) usar esse troço... Mas eu te disse que havia visitado o seu blog.
Desprezível a sua amostra grátis! Talvez ela realmente faça algumas cabeças tão bem qt tudo que é fruto do Papa e seus asseclas!
Regina Célia

marden disse...

Viu como é fácil assinar! Não responderia seu comentário correndo o risco de me confundir. Agora já sei que é você, Regina. Outras pessoas que também acham minha poesia impura disseram que haviam passado por aqui, daí a dúvida. Você havia dito que visitou e não que comentou, certo?

Não sei bem como funciona o efeito da poesia na sua cabeça. O que posso garantir é que entre as drogas literárias que por vezes consumo, não há uma só que não me seja útil!

Você é prova disso!

Dani disse...

Bom se são as mesmas aqui postadas aguardarei então o livro para ler coisas ineditas.
Hoje percebi o quanto vocês discutem por causa das coisas postadas! Quanta bobeira brigar por isso.
Aguardarei o livro, você é de qual estado?
Bjim

marden disse...

Fique à vontade, Dani! Talvez os inéditos apareçam aqui primeiro! Você pode escolher onde ler.
Não brigo com ninguém não! Só não deixo de emitir minha opinião sobre o que pensam do que eu escrevo. Isso é proveitoso.

Sou mineiro, é você?

Aliás, o que você faz?

Anônimo disse...

Nao sabia que era prova da utilidade das drogas que você consome, sejam elas literárias ou nao.
Lamento.
Regina Célia

marden disse...

Regina, é pena que insista em falar somente disso. Minhas drogas literárias e escritos desprezíveis são fato. Mas aqui mesmo podem ser encontradas palavras menos ásperas. Quem sabe ainda encontre algo nelas que lhe signifiquem.

danúbia disse...

pois é...

o show foi muito, massa!!!

bj. de dentro

obs: ainda descubro o lance da baqueta.rs

Anônimo disse...

Todas palavras me significam. Acho que você poderia percorrer outros escritos seus e verificar que na mesma data em que postei meu primeiro comentário aqui, também postei em outro trabalho seu que, embora denso, impregna-se do outro lado do Marden que ainda amo muito.
Re.